Bruno Chaveiro

Em trio, quarteto ou quinteto, Bruno Chaveiro leva a sua Guitarra por um caminho audaz, passando pela tradição do Fado, pela música popular e assumindo as suas criações, com imenso talento e a irreverência própria da juventude.

Bruno Chaveiro nasceu em 1993 e com apenas 7 anos de idade, começou a aprender viola de Fado, em Montemor-o-Novo.

Desde então que o Fado faz parte da sua vida. Aos 11 anos apresentou-se pela primeira vez em palco e nunca mais parou.

Mais tarde, com 15 anos, atreve-se a experimentar a Guitarra Portuguesa e apaixonou-se de imediato. Começou então a estudar e a debruçar-se sobre o instrumento e, cada vez mais, a Viola de Fado foi ficando para trás. Já em 2010 (com 17 anos de idade) decide assumir-se enquanto Guitarrista.

Em 2011 começa a ser requisitado por algumas casas de Fado em Lisboa, sendo que já na altura (deste 2007) era músico residente da Casa de Fados O Bota Alta, em Évora. Depois de realizar que não podia “fugir” dessa paixão pela Guitarra Portuguesa e pelo Fado, Bruno Chaveiro decide dedicar-se profissionalmente.

Ingressou, em 2013, na licenciatura em Guitarra Portuguesa na Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB). Tornando-se discípulo do Mestre Custódio Castelo (considerado um dos maiores e mais virtuosos Guitarristas da atualidade) termina a licenciatura em 2016 com distinção e nota máxima (20 valores) na execução do instrumento.

É nesta altura que, depois de já tocar regularmente em algumas das mais conceituadas casas de fado em Lisboa (Luso, Adega Machado, Faia, etc.), é “adotado” por Lisboa como seu lar.

Desde 2016 que tem vindo a colaborar com alguns dos maiores artistas do panorama musical português como Raquel Tavares, Mísia, Pedro Moutinho, Celeste Rodrigues, Carminho, Cuca Roseta, Buba Espinho, Marco Rodrigues, Ana Laíns entre outros. Da sua história e percurso também fazem parte as casas de fado mais emblemáticas de Lisboa.

Em 2017 começa uma viagem pela composição quando percebe que tem vontade de partilhar as suas criações e as suas músicas preferidas com o público. Esta vontade, aliada a 17 anos de vivência no fado, 10 anos a tocar Guitarra Portuguesa e 5 anos a viajar pelo mundo em prol do Fado e da Música Tradicional Portuguesa, culmina no seu primeiro disco a solo: “#DESATINO”, lançado em 2019: um álbum fresco no que ao repertório e arranjos diz respeito, evocando alguns dos maiores Guitarristas Portugueses como Fontes Rocha, José Nunes, Domingos Camarinha, Casimiro Ramos e Custódio Castelo, bem como o seu repertório e composições próprias.

Diz Bruno Chaveiro: “este disco é ‘simplesmente’ um registo das minhas composições, da minha música… é, na verdade, uma autobiografia expressa por meio da música, agradecendo a todos os que foram cruciais para a minha aprendizagem musical e pessoal. Escolhi ou compus cada um dos temas pensando em determinados momentos/pessoas a quem devo o que sou.”

Em trio, quarteto ou quinteto, Bruno Chaveiro leva a sua Guitarra por um caminho audaz, passando pela tradição do Fado, pela música popular e assumindo as suas criações, com imenso talento e a irreverência própria da juventude.

Bruno Chaveiro | Desatino

Bruno Chaveiro

Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro
Bruno Chaveiro | Saudades
Reproduzir vídeo
Saudades